Rolling Stones empolgam fãs e cantam até Garota de Ipanema no Maracanã

A fase brasileira da turnê teve início no Maracanã, no Rio. Foto: Estado de Minas/Reprodução
A fase brasileira da turnê teve início no Maracanã, no Rio. Foto: Estado de Minas/Reprodução

Teve até trechinho de Garota de Ipanema no show que a banda Rolling Stones apresentou neste sábado no Maracanã, no Rio de Janeiro, abrindo a turnê Olé no Brasil. Cerca de 66 mil fãs foram ao estádio de futebol mais famoso do país para ver de perto Mick Jagger, Keith Richards, Charlie Watts e Ron Wood tocar alguns dos clássicos do grupo de rock mais antigo do mundo.

“Olá, Rio”, saudou Jagger, que até puxou o ‘s’ ao se dirigir aos ‘cariocax’, relembrando a antológica apresentação de sua banda, há 10 anos, na Praia de Copacabana. Gratuito, aquele show reuniu 1,2 milhão de pessoas — recorde stoneano para roqueiro nenhum botar defeito. ‘É bom ver vocês de novo’, disse ele ontem, ovacionado pelo público.

“If you start me up/ If you start me up I’ll never stop/ If you start me up/If you start me up I’ll never stop”. Com o clássico Start me up, a banda abriu o show. “Se você me ligar/ eu nunca pararei”, diz a letra do rock pauleira com que Mick Jagger iniciou a agenda brasileira da turnê Olé. O último show deles no país foi justamente o megaevento em Copacabana.

Previsto para as 21h30, o show começou às 21h52 devido às chuvas que caíram durante a tarde na capital fluminense. Houve vaias e problemas nos telões de LED antes de Mick Jagger, Keith Richards, Charlie Watts e Ron Wood serem recepcionados com entusiasmo pelos fãs.

Mais cedo, Lucas Jagger, filho de Mick Jagger com a apresentadora Luciana Gimenez, contou à imprensa que o público brasileiro escolhera a canção Like a rolling stone, de Bob Dylan, para ser cantada no Maracanã, depois da enquete que a banda do pai promoveu na internet. Esta canção, aliás, fez história no Brasil: em 1998, ela foi cantada pelos roqueiros ingleses e pelo próprio Bob Dylan em show realizado na Praça da Apoteose, no Sambódromo carioca. Na época, os Stones rodavam o mundo com a turnê Bridges of Babylon.

Mick, de 72 anos, exibiu seu famoso rebolado (que, dizem, inspirou até Caetano Veloso), vestindo pretinho básico,além de blusas verde e rosa. Keith Richards brindou o público com riffs e solos de guitarra. A bela balada Angie (que Luciana Gimenez, ex de Jagger, queria ouvir no Rio) entrou no set list. O público aplaudiu a valer os rapazes, que, afinal de contas, somam 286 anos de rock and roll. Mick e Keith completaram 72 primaveras; Charlie Watts tem 74 anos; e o ‘caçula’ Ron Wood (que será pai de gêmeos este ano) tem 68. Banda septuagenária? Pode ser, mas o Maracanã tremeu na hora de Simpathy for devil. É chichê, mas todo mundo cantou junto. Jumping Jack Flash também empolgou. Satisfaction encerrou a noite, como previsto. Sem bis.

A turnê Olé ainda promete muito rock aos fãs brasileiros. Dias 24 e 27, os Stones vão se apresentar no Estádio do Morumbi, em São Paulo, seguindo para Porto Alegre, onde cantam em 2 de março, no Estádio Beira Rio.

http://www.diariodepernambuco.com.br/app/noticia/viver/2016/02/21/internas_viver,628207/rolling-stones-empolgam-fas-e-cantam-ate-garota-de-ipanema-no-maracana.shtml

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*