Biscoito Globo receberá ajuda da Ambev: “Esse ícone precisa ser valorizado!”

Biscoito Globo receberá ajuda da Ambev
Foto: Reprodução

De acordo com uma matéria da Exame, a Antarctica anunciou uma parceria com o Biscoito Globo visando alavancar sua produção e, comprando lotes de seus produtos, irá vendê-los pelo aplicativo Zé Delivery e os lucros serão revertidos aos ambulantes, que receberão o crédito pelo aplicativo Ame Digital.

“Um ícone carioca como o Biscoito Globo precisa ser valorizado. Também esperamos contribuir para complemento de renda dos ambulantes, que perderam parte do seu sustento”, afirma Pedro Araújo, gerente de marketing da Ambev Rio de Janeiro, em nota.

Como noticiamos no último dia 30 de abril, a fábrica do Biscoito Globo foi fechada devido a pandemia e o isolamento social, já que a maioria deles era vendido na praia. Apesar disso, a produção não foi totalmente encerrada.

“Não chegamos a parar totalmente nossa produção, mas tivemos uma redução, que também tem por objetivo resguardar todos os nossos funcionários, que se mantêm empregados e recebendo em dia”, diz Francisco Torrão, sócio do Biscoito Globo. “Esse apoio de Antarctica vai nos ajudar e a todos os cariocas”, complementa.

O valor da venda unitária é de 2 reais, e as pessoas também poderão comprar um kit com 3 pacotes e 6 latas de cerveja.

UM POUCO DE HISTÓRIA

Biscoito Globo surgiu, curiosamente, em São Paulo, quando os irmãos Milton, Jaime e João Fernandes trabalharam em uma padaria de um tio no bairro do Ipiranga. Em 1955, o trio se mudou para o Rio de Janeiro e iniciou a produção local e, aos poucos, começou a fazer muito sucesso e se tornou símbolo do Rio de Janeiro.

Outro ponto curioso é que os donos nunca quiseram fazer propaganda do Biscoito Globo e se recusaram em abrir franquias. A embalagem é a mesma de quando o produto foi lançado em 1955.

Em uma reportagem do The New York Times, o jornalista David Segal detonou o biscoito dizendo que ele “não tinha gosto”, causando reação de muitas pessoas conceituadas no Brasil. A chef Roberta Subbrack disse que “não se mexe com ícones culturais de um povo”, enquanto o escritor Marcelo Rubens Paiva disse que “Ir ao Rio e falar mal do Biscoito Globo é como ir à sua casa e falar mal da comida da sua avó”.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*